Imagem

 

Este é um tema que volta e meia eu me sinto compelido a discutir. E volto a discutir esse assunto diante de uma série que, mesmo não sendo excepcional, cumpre o seu papel e vem em um crescendo fenomenal. Me refiro à Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. Quando a série foi anunciada correu aos quatro cantos da internet. Todos esperavam muito até pelo que foi investido na mesma. Eu me mantive cético e fui ver a série despretensiosamente.

O piloto entregou uma abordagem muito boa e as cenas de ação eram fenomenais. A expectativa então aumentou. Na época eu dizia: “Calma, gente. Vejam quantas outras séries entregaram pilotos fantásticos e acabaram canceladas. Estão aí Terra Nova e Flashforward para comprovar a minha afirmação”. E pouco tempo depois as críticas começaram. Os dois episódios seguintes foram ruins, os personagens sofrem de problemas, a ambientação não é a esperada.

Passados dez episódios a minha opinião é de que a série é boa. Não é o melhor biscoito do pacote, tem outras séries estreantes de 2013 que são muito melhores. The Blacklist está aí para nocautear qualquer coisa que vê pelo caminho. Bates Motel também está muito bem, obrigado. Orphan Girl surpeendeu ao ser indicada ao Emmy. O grande problema em questão é a adaptação. 

Os produtores da série optaram por uma abordagem que começou mais geral, buscando atrair uma nova audiência, o que é comum aos padrões da Marvel de pegar novos leitores. Mas, pouco a pouco, a série foi adotando ares de série de nicho. Referências que apenas leitores vão conseguir pescar, ausência dos grandes heróis dos filmes e vilões pouco expressivos. Bolas, quem se importa com o Graviton??? Ou quem é Victoria Hand?? 

Meus caros leitores, tenho duas más notícias a todos. Em primeiro lugar, a série vai se tornar cada vez mais de nicho. A S.H.I.E.L.D. é um grupo de inteligência dos quadrinhos que age muito mais no “dirty level” do que com os fogos de artifício dos Vingadores. Eu achei a ideia boa de forma a preservar a série. Os produtores sempre podem sair com a desculpa de que os agentes atuam contra os vilões reais e não contra os fantasiados.

É impossível uma adaptação agradar a todos. Sempre vai ter alguém que gostaria que a série tivesse um apelo mais geral e outro que vai criticar a falta de fidelidade. Adaptação é uma adaptação; é uma leitura de uma leitura. É o ponto de vista de uma pessoa sobre aquilo que você está lendo. Não é a sua visão. A linguística comprova que cada pessoa possui sua própria leitura acerca de um livro ou até uma matéria de revista. Esta pessoa tem seu próprio conjunto de valores, credos e características. Quando leio um livro, vou gostar de uma ou outra parte que certamente serão distintas das que outra pessoa leu. É óbvio que eu não vou gostar de uma adaptação porque não sou eu quem está fazendo essa adaptação.

Durante a produção da série, a equipe de produção se deparou com duas escolhas: fidelizar ou agir livremente. Achei a opção escolhida a melhor. Como que um canal de TV aberta vai ter verba para pôr um Tocha Humana ou um Hulk atuando em todos os episódios? Eu já fiquei pasmo do Samuel L. Jackson ter feito uma breve aparição em um dos episódios. O orçamento de uma série é muito menor do que os filmes. Outra coisa que a Marvel exigiu foi que os produtores não usassem nenhum dos vilões que ainda não apareceram nos  próximos filmes da Marvel (ou seja, a Marvel já tem uma boa ideia do que pretende mostrar nos próximos filmes). E olhe que temos vários nos próximos anos: Guardians of the Galaxy, Ant-Man, Avengers 2, Captain America 2, talvez outro Hulk, talvez outro Iron Man. Muita coisa que acaba limitando as possibilidades. 

Ainda não pretendo fazer uma análise muito profunda sobre a série porque ela está no episódio 10 de 22 da primeira temporada. E os produtores estão claramente seguindo um jogo de longo prazo. Apresentando a mitologia da série aos poucos, desenvolvendo os personagens, criando o background. O público pode não gostar, mas a produção da série está seguindo o caminho correto da forma mais competente possível. Eu espero que a série fique realmente grandiosa apenas na segunda temporada quando todas as cartas tiverem sido mostradas. Isso se a série receber uma renovação, o que eu acredito que vai. Até lá, que vençamos nossos preconceitos e vamos curtir uma série legal. Não é todo dia que podemos ver algo da Marvel na televisão.

Anúncios