DSC_2305_bw_gothic_tree_forum

No século XIX estava em voga um movimento literário conhecido como Romantismo. Este estilo literário buscava enfatizar o individualismo e a imaginação baseando-se em suas paixões, em sua intuição e em suas emoções. Era uma revitalização dos ideais das novelas de cavalaria em que a coragem e o amor eram ressaltados pelos autores. Obras como as de Jane Austen nos mostram esse tipo de personagens marcados por protagonistas fortes e capazes de mudar o mundo.

Aliás, data dessa época também o resgate das lendas nórdicas com a tradução das sagas islandesas para diversas línguas. Os pintores e compositores dessa época se baseavam nestas histórias em que cavaleiros demonstravam sua bravura. A Canção das Valquírias de Bach demonstra essa inspiração no mito do heroi para ressaltar as qualidades positivas do homem.

Dentro do movimento romântico surgiram diversos sub-gêneros que não tiveram talvez o mesmo destaque. Edgar Allan Poe e Nathaniel Hawthorne fizeram parte de um sub-gênero chamado Romantismo Negro. Apesar de compartilharem do mesmo estilo literário que uma Jane Austen, por exemplo, não viam o homem com o mesmo otimismo. Talvez até por suas vidas conturbadas (Poe era um boêmio inveterado) não viam beleza na humanidade ou sequer na natureza. Prova disso é a descrição sombria dos jardins da mansão em A Queda da Casa de Usher. Os mundos das histórias de Poe e Hawthorne eram povoados pela culpa, pelo medo, pelo pecado e pela morbidez. Os personagens eram repletos de falhas e alguns com características semelhantes a de um psicopata como o protagonista de O Gato Negro.

Seus protagonistas quase sempre são assassinos, cometem abusos, são culpados de algum crime hediondo, são pecadores ou mesmo ambiciosos. Mas, apesar de pertencerem ao mesmo movimento, Poe e Hawthorne possuíam abordagens diferentes. Hawthorne buscava ensinar através de sua escrita, frequentemente apontando alguma lição de moral de forma bem clara. Já Poe era um artista per se; a arte vinha antes do objetivo final. A arte de Poe é facilmente maculada por uma imoralidade explícita.

Enquanto os românticos tinham por objetivo fazer com que o homem voltasse a olhar para a natureza em busca de respostas para os seus questionamentos, homens como Poe e Hawthorne tinham um objetivo mais profundo. Antes de querer olhar para a natureza, o homem tinha que olhar para si mesmo. Para eles, não haviam razão para sermos otimistas acerca do futuro da humanidade. O homem era um pecador por natureza e era preciso mostrar a ele o que ele era de verdade.

Anúncios