Na obra dos irmãos Grimm são empregados um grande número e variedade de símbolos do mundo ocidental. Vou tentar abordar alguns deles nessa postagem.

A presença da prática do sacrifício está em vários contos como Rapunzel. Na obra, a bruxa pede a mãe de Rapunzel que ela lhe dê a sua filha para que ela possa deixar de ser estéril. O sacrifício é uma herança da religião céltica (e da nórdica) em que algo muito importante precisa ser sacrificado em busca de uma benção ou um desejo. Lembrando que boa parte dos contos de fadas são originários de tradições orais antigas e estes contos serviam para alertar as crianças dos perigos. Serviam também para perpetuar as antigas religiões através de histórias práticas que pudessem ser passadas adiante.

Outra idéia muito recorrente é a do número 3. O herói sempre precisa passar por vários testes antes de obter a princesa ou a salvação para um problema. Isso é recorrente na tradição ocidental. Um famoso antropólogo e historiador, Georges Dumézil, foi um dos primeiros observadores dessa constância do número 3. Segundo ele, a sociedade ocidental possui uma forte ligação com este número por causa das funções da sociedade tripartite. Neste conceito, as funções no universo eram distribuídas em neste número de forma a tornar o funcionamento mais eficiente. Por ex: na sociedade grega havia os eupátridas, os metecos e os escravos; na sociedade romana, os patrícios, os plebeus e os camponeses; na sociedade medieval, os oratores, os bellatores e os laboratores. Isso e outras construções advindas do número 3: ceu, terra e inferno entre outras. 

As cores também estão fortemente presentes nos contos de fadas. Podemos ver uma profusão de vezes onde aparece o branco, o preto, o vermelho, o dourado, o prateado e o verde; mas nunca o azul e o marrom. Aqui vão algumas explicações sobre a simbologia das cores:

Imagem –> Intensidade, Caminho para a Puberdade

Imagem–> Inocência, Virgindade

Imagem–> Escuridão, Trevas, Mal, Morte

Obs: Em algumas tribos africanas, a função branca e a preta invertem-se. Isso porque a pele dos africanos é preta e não faria sentido associar a cor da pele africana à morte. Então eles entendem que o branco é a representação da morte porque é associada à cor do esqueleto. O preto tem uma associação voltada ao mistério e à magia quanto mais escuro é.

Imagem–> Sol, Deus, Ressurreição

Imagem–> Filosofia, Conhecimento, Brandura

Bom, por hoje é só. Discuti algumas cores (mas não todas), de forma a podermos formar alguma reflexão a respeito das histórias. Amanhã volto com a última parte da minha postagem sobre os irmãos Grimm.

Anúncios