Gente, primeiro quero me desculpar por não ter postado nos últimos dias. Mas, o wordpress não está aceitando logar pelo Google Chrome (meu navegador primário), então recorri ao bom e velho Firefox. Imagem

Passando ao tema de hoje: simplicidade. Esse tópico é uma introdução a postagens que eu farei daqui a alguns dias sobre dois filmes (Falcão: o campeão dos campeões e Body Heat). Vi esses dois filmes, sendo que o Falcão já vi pela enésima vez, e me recordei de como os filmes dos anos 80 são bons. Isso tomando como ponto de partida o simples fato de que nenhum deles é ambicioso.

Muitas séries e filmes na atualidade se propõem a objetivos muito ambiciosos. As histórias são cada vez mais intricadas e repletas de associações indiretas. Os personagens precisam ser cada vez mais complexos e cheios de nuances. O background é tão elaborado que às vezes temos um atlas sobre o mundo apresentado no filme.

Isso é ruim? Não. O problema é que esse nível de complexidade exige do autor tempo e paciência. Ambos nem sempre são possíveis porque a indústria do entretenimento exige produtividade. Então o mais comum são trabalhos mal feitos ou roteiros feitos pela metade. Vou usar como exemplo o período de estréia de séries de 2011 (em outubro). De 15 roteiros espetaculares entregues para a produção, só 2 conseguiram chegar até a segunda temporada (Person of Interest e o remake de Dallas). E o resto? Tão complicados que o americano não compreendeu e abandonou. Ou o roteiro era uma colcha de retalhos tão grande que foi impossível alcançar alguma coerência.

Voltando aos filmes dos anos 80. Já perceberam o grau de simplicidade dos filmes desse período? Rambo é um soldado que retorna do Vietnã e quer se ajustar à sociedade; Te Pego lá Fora narra um dia na vida de um adolescente perseguido por um brigão; E.T. é um alienígena perdido que encontra um amigo; De Volta Para o Futuro mostra a história de um cientista aloprado e um jovem tímido que usam uma máquina do tempo.

Em Rambo foi necessário apresentar a experiência traumática vivida por Rambo no Vietnã? Em Curtindo a Vida Adoidado foi necessário construir todos os personagens que vivem na cidade habitada pelo personagem? Em De Volta Para o Futuro foi necessário gastar horas para mostrar como era o passado alterado por Martin e o Dr. Brown?

Os autores desses filmes são muito mais sintéticos. Pequenas menções, frases soltas ou uma imagem são recursos frequentemente usados. Recursos rápidos e que não fazem o espectador perder o foco da narrativa. A construção de um background é interessante, mas dá trabalho. Nem sempre o complexo significa qualidade; aliás, o excesso de zelo ou complexidade pode levar uma boa história ao fracasso. Nem sempre o que eu (autor da história) acho fácil significa que o espectador terá o mesmo feedback (normalmente não é).

Anúncios